Newsletters

 

2017 NEWSLETTER

Estivemos perante outro bom ano no Douro e em Portugal, no geral. O número de visitas continua a subir, especialmente dos Estados Unidos da América e Canadá. Muitos retomam às suas casas entusiasmados sobre os vinhos que descobriram. Os vinhos de La Rosa estão a começar a ser bem-sucedidos nas vendas, desenvolvendo um acompanhamento leal com uma imagem forte por obterem melhor qualidade/valor.

Investimentos: 2017 foi outro ano de investimentos emocionantes. Cerveja - o meu irmão, Philip, o meu filho Kit e o enólogo Jorge Moreira, fizeram a sua primeira estreia de IPA e lager com a ajuda de Richard Naisby de Milton Brewery, Cambridge. Demorou cerca de um ano de muitos emails, reuniões e frustrações… mas conseguimos finalmente! Mark, o meu outro filho, desenhou o rótulo, portanto esta produção tornou-se num assunto familiar.  Até agora obtivemos um bom interesse inicial com alguns dos nossos importadores a comprarem alguma quantidade e aceitarem o desafio!

Com maravilhosas vistas sobre o rio, recentemente abrimos um restaurante na propriedade, Cozinha da Clara, com o nome da minha avó. O amor de Clara por comida era legendário assim como os seus jantares na La Rosa à volta da mesa de Nelson, uma cópia da qual ainda temos na sala de refeições.  Clara era famosa pela sua hospitalidade e generosidade. Até agora temos tido fantásticos comentários graças ao chef Pedro Cardoso, e à sua excelente equipa.

Não nos esqueçamos do vinho e da propriedade vinhateira… em novembro começamos a reconstruir 10 hectares e iniciámos o projeto de replantar as vinhas Cerejinha e Dona Clara. Com exposição a norte Cerejinha será plantada com uvas de variedade branca.

O ano na vinha: Foi seco, um ano demasiado quente para a Europa e o mesmo para Portugal. Incêndios florestais devastaram o campo, pois tudo estava seco. A vindima começou mais cedo na memória viva de 17 de agosto (o 60° aniversário de casamento dos meus pais) quando vindimamos as uvas brancas de Bandeiras no Douro Superior, logo após iniciou-se as uvas tintas. Estas vinhas de baixa altitude e com exposição a sul foram as que mais sofreram. As temperaturas acima dos 40°C trouxeram indícios de stress hídrico e alguma desidratação. Não havia previsões de chuva – a última vez que tinha chovido foi na última semana de junho. Uma semana depois houve descida de temperatura, portanto o enólogo Jorge Moreira decidiu parar a vindima em Bandeiras por uma semana. A frescura marginal ajudou a maturação dando às uvas melhores aromas e mais complexidade no sabor. Terminamos a vindima em Bandeiras no dia 4 de setembro, quando normalmente se estaria a começar!

Na La Rosa iniciou-se a vindima nas partes mais quentes do Vale do Inferno também incrivelmente mais cedo – a 21 de agosto – deixando o restante para mais tarde. Geralmente nessas vinhas com capacidade para lidar com a secura e calor a colheita é feita mais tarde. Estas vinhas tendem a ser aquelas que tiveram vinhas velhas, preferivelmente Touriga Nacional, que foram expostas a norte em elevada altitude. O resfriamento também teve uma influência positiva na La Rosa e os vinhos que produzimos um pouco mais tarde eram de excelente qualidade. Os níveis de álcool tenderam a ser altos e a acidez mais baixa do que normal. Mas havia uma pequena evidência um pouco acima da maturidade resultando em sabores frutados.

Foi um ano em que tudo estava pronto para ser colhido na mesma altura – um desafio logístico, o que significou que o trabalho nas nossas duas adegas fosse árduo nessa altura. As últimas uvas foram colhidas na vinha Fausto, de elevada altitude em Lamelas na segunda-feira 18 de setembro, 3 dias antes de se ter iniciado a vindima de 2016. Uma vez mais o enólogo Jorge Moreira teve o seu cuidado do que escolher e quando. A vindima tardia realizou-se para as uvas cuja maturação foi mais lenta, como sempre se pretende, no entanto ficamos surpreendentemente satisfeitos com a qualidade dos vinhos em geral, tanto os brancos como os tintos.

Engarrafamento especial: Em celebração a Nick Arkell por ser o Mestre dos Vinicultores (Master Vintner), rotulámos algumas garrafas de ‘Mestre’ Colheita (Vintage Tawny). Nick Room sempre nos apoiou, e o supermercado Waitrose no Reino Unido lançou uma Edição Limitada especial de Tawny para o Natal numa caixa de madeira. Tem sido maravilhoso para o nome da nossa marca.

Visitas/vendas: Temos tido um recorde de quantidade de clientes e jornalistas que visitam La Rosa – demasiados para mencionar todos eles. Nós mantivemos duas festas de almoço no restaurante: uma para jornalistas portugueses e outra para estrangeiros! Roger Voss (Wine Enthusiast) esteve em La Rosa juntamente com Dan Jago (CEO, Berry Bros) a visitar pela primeira vez Portugal, Lawrence Hoskins (George Hotel), Karsten & Ruth (Weingalerie), Mads Bendix (Vinslottet, Dinamarca), Axel Probst (Alemanha), António Metz (Baur au Lac), Nick Room e a equipa toda de Winesellers dos Estados Unidos da América.

Hill Challenge (Desafio da Colina): Jorge e Philip B lideraram um pequeno grupo  na colina. Terminámos com um almoço no Cozinha da Clara, com Álvaro a tocar guitarra e a cantar até sermos expulsos às 20h00!

Outras novidades: Os meus pais celebraram as Bodas de Diamante ( 60º aniversário de casamento) na La Rosa no dia 17 de Agosto no nosso novo restaurante. A maioria dos familiares mais próximos conseguiram estar presentes. Fui convidada a juntar-me ao Court of the Vintners Company, o que para mim é uma grande honra. Realizámos um fabuloso jantar de angariação de fundos no salão de festas de Vintners Company em memória da minha irmã Juliet, e arrecadámos mais de £70,000 para pesquisa sobre epilépsia e suicídio.     

 

Sophia Bergqvist                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          Dezembro 2017

 

Older newsletters

Clique na fotografia para ecrã inteiro.